Favorece o metabolismo muscular e imunitário

Indicações Terapêuticas:

  • Fibromialgia
  • Dores musculares e fadiga crónica muscular
  • Elimina os metais nocivos do organismo
  • Estimula a energia celular
  • Melhora a digestão e a imunidade
  • Fortalece o metabolismo

 

O malato de dimagnésio, uma forma de magnésio, é constituído por uma molécula de ácido málico à qual se ligam duas moléculas de magnésio e constitui uma excelente fonte de magnésio e de ácido málico, com uma biodisponibilidade elevada. Além disso, como o malato não reage com os ácidos gástricos, não perturba o funcionamento do sistema digestivo, como pode por vezes acontecer com outras formas de magnésio. O magnésio encontra-se em quantidades significativas em todo o corpo e é utilizado em inúmeras reacções, incluindo o relaxamento muscular, a coagulação sanguínea e a produção de ATP, a principal molécula de energia do organismo. Esta é produzida no decurso do ciclo de Krebs, o principal ciclo bioquímico da produção de energia nas mitocôndrias celulares. O ácido málico, um constituinte natural de inúmeros frutos e legumes, pertence ao grupo dos alfa-hidroxi-ácidos. É igualmente sintetizado no organismo no ciclo de Krebs e está também ele implicado na produção de energia. A acumulação de alumínio nos tecidos nervosos é provavelmente responsável por problemas graves e desempenha certamente um papel importante no aparecimento de patologias como a doença de Alzheimer ou a doença de Parkinson. No cérebro, o alumínio destrói a estrutura dos neurónios, deixando-os à fome, extraindo o magnésio da tubulina, uma glicoproteína responsável pelo fabrico dos microtúbulos indispensáveis à sua necessária rigidez. Um consumo cronicamente fraco de magnésio está associado a um aumento dos níveis de acumulações tóxicas de alumínio, destruidoras dos microtúbulos. O ácido málico atravessa facilmente a barreira hemato-encefálica e liga-se ao alumínio no cérebro, evitando assim uma acumulação indesejável deste metal. Por outro lado, o malato de dimagnésio é um excelente quelante e, ao trocar o seu magnésio por alumínio, elimina o alumínio do organismo deixando o magnésio disponível para os neurónios. Encontram-se deficiências relativas em magnésio e em ácido málico na fibromialgia, uma doença corrente que afecta principalmente mulheres com mais de cinquenta anos.

Magnésio malato (180 comp)

34,47 €Preço
    • Síndrome de fibromialgia (FMS)
    • Fadiga crónica muscular, dores musculares e ansiedade.
    • Melhora o ciclo de produção de energia do organismo (Krebs) aliviando os sintomas de FMS
    • Combina dois ingredientes essenciais: Ácido málico (estimula a energia celular) e Magnésio (cofator de 300 enzimas).
    • Mágnésio Malato contem um mínimo de 60% de Ácido Málico.

Os melhores suplementos num só local.

Segredos da Saúde

Tel. 214 791 136

*para Portugal e ilhas
Portes grátis a partir de 30€*
0
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon

Telefone: ​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​+351 214 791 136

Segunda a sexta: 09:00h - 13:00h e 15:00h às 19:00h  

Sábado: 09:00h - 13:00h 

geral@segredosdasaude.pt 

facebook.com/segredossaude